Artigo158 – podcast

S1E08 – RECONSTRUÇÃO FACIAL Artigo158

Nesse episódio a gente trouxe pra debater um reporte de caso de identificação humana com a utilização da reconstrução facial da vítima a partir de seu crânio. Trabalho realizado pelo IGP-RS e interessante demais! CONTATOS No instagram: @artigo158 Homepage: artigo158.wordpress.com E-mail: artigo158podcast@gmail.com BIBLIOGRAFIA Baldasso, R. P., Moraes, C., Gallardo, E., Stumvoll, M. B., Crespo, K. C., Strapasson, R. A. P., & Oliveira, R. N. (2020). 3D forensic facial approximation: Implementation protocol in a forensic activity. Journal of Forensic Sciences. doi:10.1111/1556-4029.14587 https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/1556-4029.14587 Tedeschi-Oliveira, S. V., Melani, R. F. H., de Almeida, N. H., & de Paiva, L. A. S. (2009). Facial soft tissue thickness of Brazilian adults. Forensic Science International, 193(1-3), 127.e1–127.e7. doi:10.1016/j.forsciint.2009.09.002 https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0379073809003648?via%3Dihub NESSE EPISÓDIO VC OUVIU Em homenagem a gauchada que publicou o artigo, o gênio Yamandú Costa
  1. S1E08 – RECONSTRUÇÃO FACIAL
  2. S1E07 – MANI & DEXTER
  3. S1E06 – UM VESTÍGIO, MULTIPLOS EXAMES.
  4. S1E05 – AFINAL, QUEM ATIROU? exames residuográficos de disparo de arma de fogo.
  5. S1E04 – PERÍCIA E O ARGUMENTO DE AUTORIDADE

O Podcast Artigo158 é iniciativa de dois peritos criminais atuantes na Polícia Técnico-Científica de São Paulo e tem por objetivo o fomento da discussão sobre ciências forenses e reflexões sobre o cotidiano do perito criminal no país. A ideia central do projeto é trazer, a cada episódio, a apresentação de alguma técnica forense ou trabalho de pesquisa descrita em literatura científica da área, legislação envolvida no processo de perícia, boa prática internacional ou política pública para área debatendo suas características e confrontando-as com o cenário atual da prática profissional do perito criminal.

Diferente de outros podcasts nacionais sobre o tema, o podcast Artigo158 não se dedicará ao lugar comum do conto de “causos” sobre ocorrências policiais, mote da romantização por que passou a profissão em anos recentes, fruto do “efeito CSI”. 

Contrariamente a uma visão romantizada acreditamos que tal espaço de discussão e fomento possa influenciar e provocar reflexões sobre o espaço da perícia criminal na sociedade contemporânea, seus objetivos e caminhos para atingi-los, desmistificando a área e reforçando o papel do perito como profissional técnico-científico, dependente de estrutura, capacitação, regulamentação, padronização clara e detalhada de procedimentos, entre outros, para entrega de um produto final útil à sociedade. Também é objetivo do projeto a criação de um ambiente de contato entre os diversos profissionais atuantes no país, para troca de ideias, compartilhamento das dificuldades, de soluções e da humanização do profissional de pericia criminal submetido às condições de trabalho a que são.

Depositamos no projeto, assim, a esperança de que o Artigo158 seja um espaço descontraído para o debate das questões em que a perícia criminal está inserida, ao mesmo tempo que ferramenta para promoção de avanços na área através do debate, divulgação científica e da comunhão de experiências profissionais.

As opiniões aqui presentes são dos idealizadores do projeto e não guardam relação com a instituição em que trabalham. Todo conteúdo desse site está sob licença Creative Commons não comercial – sem derivações CC BY-NC-ND, sendo permitido o download e compartilhamento, desde que com atribuição de crédito e sem alterações. Não é permitido uso para fins comerciais.https://open.spotify.com/episode/54MXBtTplsm4kzFImX5lag?si=oeZp0NnCSRyXEpue-qTmqw


A RBC publica a edição v.10, n.1, 2021

We need more science in politics and less politics in science.  Richard J. Roberts, Prêmio Nobel A frase do doutor em Biologia molecular e Prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina no ano de 1993 é simbólica: enquanto a ciência pode auxiliar em muito na política, o contrário pode não ser a melhor opção. Um fato […]

A antítese da Preservação de local de crime

“LIMPAMOS O QUE OUTROS NÃO DEVEM, NÃO PODEM OU NÃO QUEREM FAZER” – O TRABALHO E DOS PROFISSIONAIS DE LIMPEZA DE CENAS DE CRIME, TRAUMAS E ACUMULAÇÃO COMPULSIVA. Atirei bem no meio do peito dele, esvaziando os dois canos, aquele tremendo trovão. O impacto jogou o cara com força contra a parede. Ele foi escorregando […]

Não conseguiu encontrar o que procura? Use o formulário de busca para pesquisar no site.

Receba novos conteúdos na sua caixa de entrada.